Projetos em Andamento

Influência da variação edafoclimática e restrição hídrica na qualidade da madeira de eucalipto

O Programa Cooperativo de Tolerância de Eucalyptus Clonais aos Estresses Hídrico e Térmico (TECHS) visa identificar os mecanismos e características que explicam como diversos materiais genéticos se comportam quando submetidos a condições de estresse provocadas pelas diferenças edafoclimáticas do território brasileiro bem como as alterações provocadas em sua madeira. Poucas são as informações a respeito das modificações provocadas nas propriedades da madeira em virtude dos diferentes ambientes de crescimento.

OBJETIVO: avaliar a influência das variáveis climáticas na densidade da madeira; efeito da restrição hídrica na qualidade da madeira de eucalipto em ambientes contratantes; influência da variação climática e características do solo na variabilidade de densidade e relação cerne e alburno em madeira de eucalipto.

Início: março/2016                        Término: março/2020                              Parceria: IPEF

Características do cerne e do alburno da madeira de eucalipto em diferentes idades e espaçamentos de plantio

A produção de cerne e alburno é influenciada pela idade da árvore e o conhecimento do processo de cernificação na madeira de eucalipto ainda é escasso e poucas são as pesquisas que avaliaram a influência da idade tanto na produção do cerne/alburno quanto nas variabilidades (base-topo e medula-casca) da densidade desde do primeiro ano de formação da árvore até a idade de corte em diferentes espaçamentos de plantio. O conhecimento aprofundado sobre o efeito da idade e do espaçamento de plantio nas propriedades da madeira de eucalipto torna possível determinar a época ideal de corte, com base nas características e a qualidade desejada para o uso no qual será destinada a madeira colhida.

OBJETIVO: avaliar a idade de início do processo de cernificação em árvores que cresceram sob diferentes espaçamentos de plantio; avaliar a variabilidade da densidade da madeira de eucalipto em árvores com idades compreendidas entre um e seis anos de idade; avaliação precoce da densidade da madeira.

Início: maio/2017                              Término: março/2019                               Parceria: Fibria 

Resistógrafo

Em construção ...

Qualidade da madeira de mogno brasileiro proveniente de plantios homogêneos para a produção de serrados

A Swietenia macrophylla (mogno brasileiro) é uma espécie apreciada no mercado internacional, principalmente pelas propriedades físicas e mecânicas da madeira e possui alto valor no mercado. Mediante a restrição do corte da espécie em florestas nativas, a solução para atender a demanda pela madeira é a sua implantação em povoamentos florestais. Contudo, surge a problemática que a madeira oriunda de plantios florestais pode não apresentar propriedades e qualidades semelhantes à de origem nativa.

OBJETIVO: avaliar a qualidade da madeira de mogno brasileiro proveniente de plantios comerciais para a produção de serrados. Verificar a evolução das rachaduras de topo das toras com o tempo e alguns índices de qualidade de tora; Avaliar a variação do ângulo de inclinação da grã no sentido medula-casca e base-topo das árvores; Avaliar as rachaduras e empenamentos da madeira serrada; Relacionar o ângulo de inclinação da grã com rachaduras de topo das toras e com os defeitos da madeira serrada.

Início: março/2016                Término: março/2018                    Parceria: Celeiro Floresta Criativa

Resultados preliminares:

Propriedades físico-mecânicas da madeira de mogno brasileiro proveniente de plantios homogêneos

Qualidade da madeira de mogno brasileiro proveniente de plantios homogêneos para a produção de serrados

Grã da madeira e sua relação com propriedades físicas, mecânicas e propagação de ondas acústicas 

O termo grã refere-se à orientação e ao paralelismo dos elementos celulares que constituem a madeira em relação ao eixo principal do tronco ou de uma determinada peça de madeira. Elevados ângulos de inclinação de grã em madeira pode causar contração e deformação de tábuas, diminuindo a resistência, a estabilidade dimensional, a rigidez da madeira e o acabamento na usinagem. Em contrapartida, os "desenhos" que aparecem na madeira são decorrentes aos desvios da grã que podem valorizá-la. 

OBJETIVO: analisar o efeito da interação do máximo desvio angular (MAD) da madeira de diferentes clones de eucalipto, da madeira de mogno africano (K. ivorensis) e da madeira de mogno brasileiro (S. macrophylla) com a contração e a densidade da madeira, com a resistência ao cisalhamento paralelo às fibras, ao fendilhamento, à compressão paralela às fibras e a resistência à flexão estática e também com a velocidade de propagação das ondas nas madeiras de diferentes clones de eucalipto, na madeira de mogno africano (K. ivorensis) e na madeira de mogno brasileiro (S. macrophylla).

Início: março/2015            Término: março/2019

Resultados preliminares:

Efeitos dos desvios da grã nas variáveis dendométricas e propiedades físico-mecânicas em madeiras de eucalipto